As emoções e o estômago: qual a relação entre o sistema digestivo e o emocional?

Sabe aqueles dias em que você está muito irritado, de mau humor, tenta encontrar o motivo e percebe que, na verdade, tem se alimentado mal e está com fome? Ou, então, quando você está apreensivo ou nervoso com algum compromisso e acaba tendo dor de barriga? Com dois exemplos simples você já conseguiu perceber que as nossas emoções têm uma relação com o funcionamento do nosso sistema digestivo. Não apenas com ele, com o corpo todo.




Existe mais em comum entre o nosso sistema digestivo e o nosso cérebro do que você imagina.


A saúde gastrointestinal pode ser prejudicada por diversos motivos, seja pela intolerância alimentar ou pela má alimentação. Contudo, o emocional e o estresse excessivo também podem ser responsáveis por esses problemas.


Confira ao longo do texto, informações sobre essa ligação entre cérebro, as emoções e nosso sistema digestivo.


O sistema digestivo

Antes de explicarmos sobre a relação entre o sistema digestivo e as emoções, é necessário esclarecer o que é o sistema digestivo e quais órgãos fazem parte desse sistema.

O sistema digestivo, que se estende da boca ao ânus, é responsável por receber os alimentos, absorver os nutrientes e liberá-los na corrente sanguínea, além de eliminar do corpo as partes não digeríveis dos alimentos. O trato digestivo é composto por:

  • Boca;

  • Garganta e esôfago;

  • Estômago;

  • Intestino delgado;

  • Intestino grosso;

  • Reto e ânus;

O sistema digestivo inclui ainda órgãos que se encontram fora do trato digestivo, como:

  • O pâncreas;

  • O fígado;

  • A vesícula biliar.

Vale ressaltar que, o sistema digestivo também pode ser chamado de sistema gastrointestinal.


Emoções em desordem pode ocasionar problemas no sistema digestivo?


Todas nossas emoções e sentimentos produzem alterações em nosso corpo, sejam elas felizes ou tristes.


A ansiedade, estresse e emoções fortes podem interferir diretamente no sistema digestivo. Isso ocorre porque o intestino, por exemplo, tem seu próprio sistema nervoso, que está ligado ao cérebro pelas ramificações.


Um exemplo simples dessa ligação entre o sistema digestivo e o cérebro é quando, algumas vezes, ficamos com dores de cabeça por estarmos com fome. Você já se perguntou como o cérebro pode perceber que estamos com fome?


A resposta é simples: por meio de uma comunicação entre os dois sistemas. Com o estresse não é exceção. Em situações extremas de estresse, o ritmo cardíaco pode subir e a pressão arterial aumentar. Essa é uma resposta temporária do nosso corpo.

Quando o estresse se torna crônico, como é o caso de muitas pessoas, ele pode ocasionar danos à saúde, incluindo o sistema gastrointestinal.


O corpo responde à maneira como você pensa e sente. Isso é a conexão mente/corpo.

Fatores psicológicos influenciam as contrações do intestino, a secreção de enzimas digestivas e outras funções do sistema digestivo. Por exemplo, doenças recorrentes ou de longa duração como a síndrome do intestino irritável, a colite ulcerativa e outras doenças dolorosas afetam as emoções, comportamentos e o funcionamento diário.

As emoções podem determinar se o intestino é preguiçoso ou acelerado, dependendo do humor ou estresse. Qualquer interferência pode causar cólica, diarreia, úlcera, gases, dor abdominal, prisão de ventre a até doenças mais sérias.


De acordo com o livro Discovering Psychology, de Don Hockenbury e Sandra E. Hockenbury, uma emoção é um estado psicológico complexo que envolve três componentes distintos:

  1. Componente Subjetivo (como você experimenta a emoção); 2. Componente Fisiológico (como seu corpo reage); 3. Componente Expressivo (como você se comporta em resposta à emoção).

Fica claro que não há emoções sem impacto no corpo, pois elas fazem parte do funcionamento do organismo e da relação entre corpo e mente.

Suas emoções nunca serão insignificantes para o seu organismo, por isso é importante cuidar da saúde mental, pois ela também é uma parte importante para a saúde do seu corpo.


Doenças gastrointestinais relacionadas com a saúde emocional

Agora que falamos da relação entre nossas emoções e funcionamento do corpo, você deve estar curioso para saber as doenças que possuem uma relação com o nosso estado emocional.

Então, confira 4 doenças gastrointestinais que possuem uma relação com a saúde emocional.


Gastrite

Dores estomacais, queimação, acidez e refluxo são alguns dos sintomas mais conhecidos da gastrite. Mas o que fazer quando a causa desses problemas não é uma inflamação, mas estresse e ansiedade?

Gastrite é a inflamação das paredes do estômago. Ela pode durar por pouco tempo, na chamada gastrite aguda ou pode durar meses e anos (gastrite crônica).

A gastrite possui diversas causas que incluem o abuso do álcool, ingestão de anti-inflamatórios por longa data, estresse e nervosismo. Causas essas que promovem o enfraquecimento da mucosa estomacal, permitindo que o suco digestivo produzido pelo estômago cause danos ao tecido que reveste o órgão.

Quando a pessoa está constantemente estressada, é muito comum que ela fique em jejum prolongado e até mesmo tenha uma má mastigação. Ambos os problemas podem aumentar a agressão à mucosa do intestino e provocar dor similar a gastrite.


Síndrome do Intestino Irritável

A síndrome do cólon irritável é um distúrbio na motilidade intestinal não associado a alterações estruturais ou bioquímicas e que se caracteriza por episódios de desconforto abdominal, dor, diarreia e prisão de ventre (constipação) presentes pelo menos durante 12 semanas (consecutivas ou não).

No caso da Síndrome do Intestino irritável, o estresse pode influenciar na liberação dos hormônios e nos movimentos do tubo digestivo, o que pode ocasionar bastante desconforto e até mesmo dores na região.


Úlcera Gástrica

Úlcera é uma ferida que pode surgir em várias partes do corpo, até na pele, mas a palavra está quase sempre associada às úlceras no duodeno, no estômago e na junção deste órgão com o intestino delgado.

Os ácidos estomacais, especialmente o clorídrico, são muito fortes. Num estômago normal e saudável, sua ação restringe-se somente aos alimentos, mas, em determinadas situações, eles podem atacar o revestimento do trato digestivo e provocar o aparecimento de uma úlcera que destrói a parede estomacal e do duodeno.

As causas para o aparecimento da úlcera são: histórico familiar, estresse, abuso de anti-inflamatórios, má alimentação e, principalmente, a presença da bactéria H. Pylori.


Refluxo Gastroesofágico

A doença do refluxo gastroesofágico (DRGE), popularmente conhecida como azia, caracteriza-se pelo retorno do conteúdo gástrico para o esôfago, cuja mucosa não está preparada para receber substâncias ácidas e irritantes que também podem alcançar a boca, provocando alterações dentárias, ou atingir a laringe e os pulmões.

Nesse caso, as emoções como ansiedade e estresse não são fatores que ocasionam o refluxo, mas que podem contribuir para o agravamento das situações de refluxo.

Isso porque o estresse acaba provocando uma maior produção na quantidade de secreção ácida no estômago, contribuindo, assim, para situações de refluxo.


Como evitar o desenvolvimento desses problemas

A melhor forma de prevenção ou tratamento para qualquer tipo de doença ou problemas no funcionamento do corpo é o acompanhamento médico.

Cuidar do corpo e da mente é fundamental para garantir qualidade de vida e bem-estar. Por isso, realize exames periodicamente e, sempre que sentir necessidade, procure por ajuda médicas. Os profissionais da saúde são as pessoas mais indicadas para ajudar.


Fonte:

https://blog.programafazbem.com.br/post/as-emocoes-e-o-estomago-voce-sabe-qual-e-a-relacao-entre-o-sistema-digestivo-e-o-emocional

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo