Como ocorre a negação em Dependência Química?

A negação é uma espécie de defesa do ego. Mas, por assim, dizer, não é uma defesa do bem, por mais que possa ser usada para reduzir ou prevenir a ansiedade sob ameaças iminentes.


Colocando de forma simplista, negação é fechar os olhos para os próprios demônios, enganar a si mesmo. Isso vale para coisas diversas, seja doença e até morte, assim como para sentimentos e problemas cotidianos.


Ao “se aproveitar” da negação, o indivíduo deixa de reconhecer a realidade. Um fenômeno que, em casos de alcoolismo e dependência química, pode levar à morte, já que eles “escondem” a dependência deles mesmos, por muito tempo.


Embora a aceitação seja de fato um processo difícil, com variáveis para qualquer pessoa (inclusive as sem histórico de drogas), as drogas podem levar a um quadro crônico, uma vez que o julgamento do viciado é comprometido.

A negação na dependência química

Na dependência química a negação é um dos principais obstáculos no processo de aceitação da doença, pois não são todos os dependentes que reconhecem que tem problemas com o consumo de álcool ou outras drogas.


A negação é uma característica específica na doença da adicção, e que pode acabar por gerar dificuldades no processo de recuperação do paciente.


Todas as pessoas possuem pensamentos, sentimentos, emoções ou lembranças das quais pode ser difícil lidar, e assim muitas vezes pode acontecer da pessoa se utilizar de mecanismos de defesas, que são respostas inconscientes que tanto os adictos quanto outras pessoas se utilizam para se protegerem contra sentimentos ou ameaças por exemplo, das quais não sabem lidar de uma forma agradável.


A negação é um mecanismo de defesa onde o dependente químico não consegue encarar a realidade, ele se recusa a reconhecer que possui um problema.


O adicto nega que possui comportamentos problemáticos e os problemas que acontecem com ele em relação as substâncias psicoativas.


Quais são as fases da negação?


A negação decorre de fracasso ou perda e é um dos maiores obstáculos iniciais a serem superados em qualquer tratamento, isso porque nem todos os indivíduos que fazem uso e abuso de substâncias psicoativas reconhecem que têm um problema. Via de regra, o processo da “perda” possui cinco fases.


Negação


A Negação é uma reação rápida e espontânea à “perda”, por meio de um bloqueio mental, a pessoa realmente não aceita o que está acontecendo com isso, nega a realidade e se isola.


Costuma pensar ou dizer: “Isso não pode estar acontecendo”; ou então: “Eu não sou alcoólatra, eu paro quando quiser”; ou mesmo: “Uso drogas de vez em quando, posso parar a qualquer momento”.


Porém, acontece que essas pessoas nunca conseguem parar por si mesma.


Raiva


Ao invés da pessoa aceitar o fato ocorrido, ela passa, por exemplo, a apelar para a raiva de maneira aleatória, podendo “descontar” em alguém que não necessariamente tenha algo com a situação, somente pelo fato de transferir a culpa.


Costuma pensar ou dizer: “Por que está acontecendo isto comigo? não é justo”.


Negociação


Esta fase é como um embuste mental, um verdadeiro golpe onde o indivíduo “negocia” com outra pessoa ou até com Deus, porém acontece que essas trocas nunca são reais.

No fundo, essa fase se assemelha mais a procrastinação, do que qualquer outra.


Depressão


Apesar de ser um tempo de angústia e tristeza, é o ponto crucial de todo o processo de aceitação.


Aqui há um sentimento de culpa por exemplo, por não ter sido suficientemente bom para o seu familiar e por ter sido permissivo ao ter iniciado o uso de drogas.


Esta fase tem sintomas parecidos com o luto, no entanto pode durar dias, semanas ou até meses.


Aceitação


Por um lado, vem com a serenidade de quem passa a lidar com a verdade e por outro, com um sentimento de impotência, de não se ter aonde ir.


Contudo, ela acontece naturalmente, inclusive no caso do dependente químico, e depois de um tempo, traz consigo o sentimento de segurança e maturidade.


Se aceitar é sempre uma tarefa muito difícil, mas lidar com demônios de maneira honesta será sempre melhor do que sentir pena de si mesmo.


Você sabia que a negação também pode acometer os familiares de um dependente químico?


A negação geralmente aparece não apenas para usuário de álcool e/ ou outras drogas, mas aparece também na família, entre os amigos e até mesmo no ambiente de trabalho.

Todos se negam a ver o problema e começam a inventar “desculpas” para o comportamento antissocial que o Dependente Químico passa a apresentar, não querem pensar na possibilidade de que o mesmo esteja ou possa estar fazendo uso de drogas.

O que acontece muitas vezes na família ao enfrentar os problemas da adicção é ela se tornar uma codependente.


Na codependência os familiares possuem uma forte ligação emocional com o dependente, sendo assim, nela pode acontecer a negação, onde se negam a aceitar ou admitir o fato de que algum membro da sua família tem problemas com drogas.

É preciso ter a consciência de que a dependência química é uma doença e precisa ser tratada.


Existe recuperação, mas para isto você deve buscá-la através de tratamento especializado em uma Clínica de Reabilitação.


Saiba quais são os Sintomas da Negação

Dentre os principais sintomas da negação estão os de:

  • Não aceitar a realidade;

  • Negar ou minimizar a perda;

  • Fuga mental, que pode se manifestar de diversas formas, seja com sono prolongado ou hiperatividade.

Feito o diagnóstico, a pessoa em negação ainda pode sentir desespero, solidão, ansiedade, culpa, medo ou apatia.


Essas condições podem gerar mais transtornos mentais e doenças físicas, então, é preciso de ajuda profissional, manter-se informado sobre o assunto e respeitar todas as orientações.


O importante é parar de se torturar com este problema e buscar sempre uma ajuda profissional.


Não tente resolver sozinho (a) o que já não está mais sob o seu controle!


Conclusão


O adicto normalmente não aceita que tem problemas com drogas, ele acredita que está no controle da situação e que pode parar quando quiser o seu consumo.


Ele não consegue enxergar a realidade da qual se encontra e assim não assume o uso por acreditar que isso não está lhe causando nenhum problema.


A negação é um problema que deve ser superado para que haja o sucesso do tratamento do adicto, pois este representa um obstáculo.


As suas fases são a raiva, negociação, depressão e aceitação e ao final desse processo ele acaba adquirindo mais maturidade para enxergar a sua realidade e problema decorrente do uso abusivo de drogas.


Esse processo não acomete apenas os dependentes químicos, mas também os seus familiares, que por conta disso podem acabar demorando mais a procurar ajuda e tratamento para ele.


Portanto, é preciso ter o conhecimento de que a dependência química é uma doença séria, que pode ser tratada e que acaba gerando muitos problemas não apenas ao dependente, mas também as pessoas que estão inseridas em seu meio.


3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo